Páginas

janeiro 21, 2010

Viva as diferenças...




Ninguém é exatamente igual à ninguém. Todas as pessoas têm defeitos, qualidades e características que tornam única a forma como olhamos a vida.
Convivemos diariamente com as diferenças sociais, de raça, credo e intelectuais, que vamos aprendendo a respeitar (ou pelo menos deveríamos) e que vão formando o cenário de nossas vidas.



Aprender desde cedo a respeitar e entender essas diferenças nos torna pessoas melhores, mais seguras e felizes. É aí que nós mamães de plantão entramos: temos a obrigação de ensinar aos nossos pimpolhos que somos todos iguais, seres humanos que têm direitos e deveres a serem respeitados, e, sobretudo, que lutamos todos, para sermos felizes, porém temos diferenças e que são essas diferenças que nos tornam únicas!

Aqui em casa, são dois filhotes, crias de uma mesma mãe, que recebem a mesma educação, o mesmo amor e a mesma atenção desde que nasceram, e são dois seres tão distintos: um tão descolado, com um jeitão leve de ver e levar a vida, feliz mas um pouco ranzinza, assim é o meu Marcus (12). Já o outro, é a responsabilidade em forma de gente (ou de criança), tudo tem que ser planejado, organizado, tudo tem um peso e uma medida, feliz também, mas, com medo de magoar a todos, é assim o meu Matheus(13). Para a maioria das mamães, isso vira um problema, mais de um filho, mais de uma personalidade, várias cabeças com várias idéias mas aqui não, isso vira aprendizado diário para todos. Temos que nos respeitar e nos entender a todo instante, afinal lutamos todos por um bem maior, nossa felicidade.



Gente é nisso que eu acredito, devemos sim lutar por um mundo mais justo e com mais igualdades sociais, porém as desigualdades de cada indivíduo devem ser respeitadas. Cada um é cada um, e cada um no seu quadrado! Um bom exemplo disso é que tem o universo das meninas e o universo dos meninos, e que apesar de se completarem, e como se completam, são totalmente diferentes.


Quanto mais cedo aprendemos a lidar com as diferenças, menos preconceitos carregaremos durante toda a vida. Tenho amigos negros, amarelos (quantos japas), gays, deficientes e de todas as religiões e times de futebol e vivemos todos em harmonia e com respeito, inclusive meus filhos. Afinal, de forma diferente, somos todos iguais!!



Beijos,


Cris João

Fotos:http://favoritos.files.wordpress.com/2006/11/criancas_mundo.jpg, http://favoritos.files.wordpress.com/2006/11/criancas_mundo.jpg, http://www.brasilescola.com/upload/e/A%20origem%20do%20Dia%20das%20Criancas%20-%20BRESCOLA.jpg e http://soupoeluz.blogspot.com/2009/05/continuem-falar-me-de-amor.html.








2 comentários:

Mirandella disse...

olá!
lindo post.
concordo com vc, temos que lutar por um mundo mais justo e respeitar o próximo.
Aqui em casa tb, somos em 3, e diferentes umas das outros, tanto personalidade quanto aparência e sempre tive que aprender a respeitar e a gostar de mim, mesmo que não tenha o olho azul da minha irmã, ou o cabelo liso da outra.
e assim que vou criar meus filhos tb!

beijos!

Tecendo Histórias disse...

Meninas, lindo post ( como sempre !!!) Vocês são de++++ !
Cris : adorei o comentário no Tecendo Histórias( não conta pra ninguém,tá? Acabo de chegar do Hospital...graças a Deus minha mãe saiu da UTI e volta pra casa amanhã...eu iiiiiia tirar férias....iiiiia ! ) Bjs carinhosos, Betty

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Tem mais disso

Related Posts with Thumbnails