Páginas

fevereiro 18, 2011

Do outro lado...


Ninguém discorda que criança brinca, grita, pula, bate, corre, xinga, puxa cabelos, empurra, morde e tudo sem grandes conseqüências certo?! Afinal, faz parte da infância e da socialização. Guardadas as devidas proporções, todas as crianças fazem isso. Infelizmente, depois que crescem, um pouco, alguns se tornam  mais agressivos e a coisa sai da esfera “normal”.
 Muito tem se falado sobre Bullying ( que é um termo em inglês utilizado para descrever atos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo (bully - «tiranete» ou «valentão») ou grupo de indivíduos com o objetivo de intimidar ou agredir outro indivíduo (ou grupo de indivíduos) incapaz(es) de se defender).
Sempre leio muito sobre o assunto, assisto palestras e procuro sempre me informar. A informação é a maior arma que temos para ajudar nossos filhos. Devemos estar atentos ao comportamento de nossos filhos e assim que notamos algo fora do normal, devemos procurar ajuda. Ao menor sinal de violência contra uma criança, seja ou não nosso filho, devemos nos colocar de forma a ajudar. Devemos denunciar. Junto à escola e com a escola, podemos mudar uma situação que parece sem conserto. Não podemos fugir do problema, devemos encará-lo de frente e temos a obrigação de ajudar os pequenos.


Não podemos, porém, nos esquecer de que são crianças as que sofrem e as que praticam a violência.
É desse outro lado que gostaria de falar, o de quem pratica a tal violência. Nunca ouvi ninguém falar “Meu filho, fulano, tem tantos anos e pratica o bullying”. Infelizmente, tão grave quanto aquele que sofre a violência, é aquele que pratica. Nós pais, temos a dificuldade em perceber condutas agressivas em nossos filhos. É sempre mais fácil ver o que está errado nos outros, afinal o nosso é sempre perfeito. É importante que tenhamos e mantenhamos nosso olhar critico com relação aos nossos filhos.
Estamos falando de crianças, que na minha opinião são, normalmente, dóceis, gentis, amáveis, solidárias, autênticas e sem desvios de carater, porém algumas crianças apresentam sim comportamentos que tem que ser observados e até tratados ainda muito pequenos. Crianças que tem prazer em torturar bichinhos, machucar amiguinhos com crueldade ou ainda que não se sensibilizam com a dor e o sofrimento do próximo, devem ser acompanhadas por proficionais qualificados que podem nos orientar e ajudar a mudar um problema que só crescerá se nada for feito. Devemos nos lembrar que estão em formação de carater e que temos a obrigação de ajudá-los a encontrar, sempre, o caminho certo.
Não é fácil reconhecer uma falha em nosso filho, no fundo é como se estivéssemos falhando. Nada disso, talvez uma das maiores provas de amor que um pai pode dar para um filho, é ensiná-lo a trilhar o caminho certo e do bem e arcar com as consequências do que foi feito errado. Fugir do problema não ajuda em nada, pelo contrário, camuflar é o pior caminho. Tudo tem que ser encarado de frente, sempre!!!
Essa é minha modesta opinião, observo que alguns pais tem o hábito de minimizar tudo de errado que os filhos fazem, atribuindo aos outros o problema de forma a desculpar sempre seu “anjinho” pela falha. Isso nada tem à ver com amor e com a construção do ser humano que gostaríamos que eles se tornassem.


É isso meninas, olhos sempre alertas e coração aberto à tudo o que diz respeito ao universo de nossos filhos.
Beijos,
Cris João.

10 comentários:

Roberta M. disse...

A melhor forma de ajudar é reconhecer que existe um problema, coisa que muitos pais teimam em nao aceitar!! E por isso as coisas estao tao complicadas!! Adorei seu texto amiga!! Beijocass

Carol Garcia disse...

pois é cris,
otimo post.
precisamos ter olhos e ouvidos abertos e espertos sempre.
bjo bjo bjo

disse...

Um texto simples, sem intenção de ser técnico, mas muito coerente e honesto. Sinceramente, acredito que se a maior parte dos pais agirem como você descreveu, daríamos aos nossos filhos um mundo melhor, mais justo e harmônico. Caráter se molda na infância com presença e amor paternos. Parabéns!!!!! Vou encaminhar o link do blog a todos os meus amigos pais ou não pais. Abraços, Catarina

Mamãe do Matheus disse...

Cris apoiadissima!!
Nosso dever como pais é ensinar o melhor caminho para nossos filhos andarem.
Se há problemas é melhor tratar quando pequeno do que depois de grande.
Precisamos mesmo ter um olhar mais critico primeiramente sobre os nossos e depois pelos que rodeiam aos nossos pequenos.
Sabe,cortei uma amizade que o Matheus tinha que ele gostava muito.
O menino é muito violento e os pais apoiam o que eles chamam de "machismo".E o nosso pequeno aqui só estava aprendendo coisas erradas e isso não me alegrava nenhum um pouco.
Daí cortei logo o mal pela raiz.
Hoje...estamos sempre em conversas,lendo se atualizando para falar sobre como é o mundo lá fora para nosso eterno bebê...rs*
Um lindo final de semana para vcs,
beijão
Danny e Matheus
www.mamysdematheus.blogspot.com

Blog da Escola Virtual para Pais disse...

Oi, Cris,
Sempre que abordamos o tema sobre bullying destacamos a vítima, mas acho importantíssimo encararmos que nossos filhos podem ser o agente causador. Nada fácil para os pais! Mas só assim, podemos corrigi-los a tempo e sem fingirmos que não estamos vendo seus erros.
Compartilhamos o link desse post no nosso Portal (www.escolavirtualparapais.com.br), ok?

abs,
Marcia Taborda

Claudia disse...

Cris querida
Adorei o post. Muito importante refletir sim sobre este tema.

Lindona, tem selinho pra vc lá no blog.
Mil bjks e uma super semana!
http://blogdaclauo.blogspot.com/

Simone disse...

É isso aí Cris. Ótimo post.

Bjs!!!!

Anne disse...

Que tema importante, né?
Lembro doa meus tempos de escola quando essas questões existiam e nunca se havia ouvido falar da palavra bullying.
Era menos frequente ou éramos menos informados?
Saudades mesmo!Correria, né?
bjos
;)

Adriana H. Tavares disse...

Eu e meu esposo estamos com uma ideia e precisamos de sua ajuda para contribuir com a vida de outras pessoas... bem, maiores explicações no link:

http://chabebevirtual.blogspot.com/

passa lá e deixa seu recado de carinho... por favor!

abraços!

Chris Ferreira disse...

Oi Cris,
concordo plenamente que estar informado é a melhro forma de ajudar mos os nossos filhos. Estar atentas e abertas também.
Adorei o post.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Tem mais disso

Related Posts with Thumbnails