Páginas

novembro 12, 2010

Olha o Mico...


... se você não tomar cuidado, seu filho pode pagar o maior KING KONG.

A gente é mãe, tem desculpa e perdão garantidos aos exageros mas tudo tem limite, até pra nossa demonstração desmedida de amor e carinho há de se ter cuidado. Não entendeu? Eu explico: Quando eles são pequenos, adoram e necessitam de demonstrações de amor e carinho, principalmente na frente dos outros, mas com o tempo, e levando em conta o grau de timidez de cada um, isso vai se tornando um Mico e por serem honestos como só as crianças conseguem ser, falam assim na nossa “lata” e nosso mundo parece desmoronar. Nada disso. Eles apenas estão crescendo, ganhando o espaço deles e afirmando sua personalidade. Não é raro encontrar nessa fase “amigos” cruéis, portanto cuidado, você não vai querer dar munição pros inimigos dele, afinal de que lado você está??. Fiz uma listinha de regrinhas básicas contra o Mico:

- Nunca chame seu pimpolho por apelidos carinhosos na frente dos amiguinhos. Tchuchuquinho, bebezinho, godinho, coisa rica da mamãe e etc., são lindos pra nós. Chame-o pelo nome dele, pergunte como ele gosta de ser chamado na escola.

- Não exagere nas demonstrações de carinho, beijos e abraços se você percebe que isso o constrange de alguma forma. Para alguns, crescer é assim. Os meus, por exemplo, nunca ligaram me beijam em qualquer lugar, o tempo todo e já são adolescentes, mas é deles.



- Nunca, jamais, em tempo algum, queira ser mais amiga dos amigos deles que eles mesmos. Você até pode e deve estar sempre presente, mas lembrando que os amigos são deles e não seus.


- Em épocas de festas à fantasias, não exagere. Deixe que ele escolha, não vai realizar o seu sonho na fantasia dele. Há crianças que não gostam e devem ser respeitadas.


- Respeite as regras simples estabelecidas pela escola como uniforme, festinhas de aniversário, lanches, e etc. Tudo é pensado para que eles se sintam parecidos, que sintam que há justiça e igualdade para todos, não é pra destoar. Eles não entendem que não é a escola que está fazendo o diferente.


- Trate os problemas de seu filho, individualmente, com a autoridade competente, não levante bandeiras, não apareça demais, não faça “grupinhos” para resolver seus problemas como se fossem de todos. A mãe e o filho viram chacota pra escola e pros amigos.


- Não haja como se seu filho fosse o Rei da cocada, nem sempre ele é o anjinho ou age como esperamos ou ensinamos. Apure os fatos. Não tome decisões precipitadas, escute todos os lados, escute seu filho e também o outro lado. Isso pode ser fundamental para a formação do caráter dele e excesso de proteção pode ser prejudicial


- Não castigue ou humilhe seu filho na frente de amigos ou funcionários da escola, se ele estiver errado, comprometa-se em resolver o problema e resolva depois, em casa, com seu filho.


Amigas, acho que é basicamente isso, mas nem sempre é tão simples. Vejo direto e reto várias dessas situações acontecerem na escola todos os anos. Acho que o mais importante é que a escola não se torne um pesadelo, eles passam lá muito tempo e é lá que se fortalecem como seres humanos. Lembrem-se, eles têm personalidade própria, vida própria, e a escola é o mundo DELES.
São coisinhas básicas, mas, se não tomar cuidado o Mico te pega e seu filho é que paga o Pato... ou melhor o Gorila!!


Beijos,


Cris João.

8 comentários:

Carol Garcia disse...

hahahaha
adorei o post.
nem me imagino gritando "tchau tchutchuco da mamãe" na porta da escola, mas pode acontecer...
hahahaha
bjocas

Roberta M. disse...

Cris amiga querida e adorada rss, primeiro, obrigada por me apresentar a novas amigas tao bacanas!! Bem, os micos, sou bem como vc sabe, procuro ser o mais blasé possivel quando estamos perto dos amigos, Pedro já se sente diferente das outras crianças, agora caiu a ficha dele de que o tdah tem lá suas características, mas digo prá ele sempre que sao as diferenças que nos tornam especiais!! Com isso tento ajudá-lo ao máximo a minimizar esses sentimentos, que para a criança, são complicados de se entender!! Adorei seu post como sempre!!! Beijocas e bom findi!!!

Vera Farkas disse...

Adorei o post! Sou a rainha dos micos, confesso. Mas prometo que vou pensar duas vezes antes de dizer "Oi Borboleta!" ou "Tchau Escada da minha subida!".

Anne disse...

hahaha! podecrer... vamos ter que nos controlar. Mas até 1 ou 2 anos tudo vale, né?
Bjos

Mi Satake disse...

Cris, excelente esse toque, viu!
Os mes são pequenos ainda, mas do jeito q segue a (minha) carruagem rsrsrs, logo mais preciso puxar as redeas dos meus exageros heheh!

Bjão
Ah to no sorteio meninas e amando!

Sarah disse...

Muito boas essas dicas!
Bento ainda deixa ser beijado a abraçado, mas às vezes também não quer e diz "não mãe", hahaha...
Importante também a dica dos apelidos, às vezes escapa mas temos que maneirar pra não constranger os pequenos!
beijo!

Nine disse...

Cris, adorei o texto! A Ísis ainda não vai para a escola, mas eu me lembro muito bem da minha fase de estudante, e qualquer coisa pode virar motivo de chacota, rsrsrsrs.

Pobre Ísis se um dia eu me esquecer disso e resolver chamá-la de apelidinhos, rsrsrsrs

Beijos,
Nine

Chris Ferreira disse...

Oi Cris,
adorei as dicas. É assim mesmo. Tem horas que me esqueço e até pago um miquinho querendo beijinhos em público e recebe logo um chega pra lá.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Tem mais disso

Related Posts with Thumbnails