Páginas

março 31, 2010

Pérola - O cotidiano praiano sobre a serra

Ai, ai..
Cotidiano, rotina, tudo a mesma coisa.
Que nada!
Agora lá em casa a rotina mudou.

Praia, quem não gosta? Qual criança não se entrega a um dia de praia?
O João conheceu há 2 semanas o mar, a areia, a guerra de areia, a doçura de alimentar peixinhos, e o melhor com os avós. Com os dois avós da bagunça (os outros dois são do mimo).

E onde entra a rotina? Na praia? Mas não estamos nas férias e estou em São Bernardo onde definitivamente não tem praia.
???

Simples, por dois dias, ele esteve em contato direto com os avós que faziam bagunça na praia. E foi maravilhoso!
Agora, todo final de tarde é assim, ele aparece na cozinha (porque é sempre quando faço o jantar), sem fralda, com as sungas na mão e diz: "Mamã, pá, vovó! Mamã, pá, vovó!"

Eu?
Fico descabelada, com as pernas bambas, coração a mil! Afinal, São Bernardo é um misto de Campos do Jordão com Petrópolis. Como não me descabelar? Outono, friozinho e a gripe que insiste em se hospedar aqui por seis meses, tooooodo ano...

E é essa a última do João. Ou eu ensino que não dá pra ficar de sunga no frio, ou me mudo pra Fortaleza.

Um beijo e até.

Por Janaína

Fotos do Google, quem souber os créditos, por favor informe para que possa publicá-los.

março 29, 2010

Blogueiros unidos, jamais serão vencidos!


...nesse clima mesmo de protesto!

Brincadeira gente, brincadeira!!! Muito pelo contrário, queremos clima de paz, de amor, de serenidade... Não se trata de nenhum pedido, de nenhuma campanha, apenas a minha forma de pensar.


Fiquei com vontade de escrever este “post” a partir de uma conversa com um amigo. Tratava-se da apresentação ou do comentário deste blog, em certo momento da conversa veio a opinião dele: “Ah! Parece-me uma coisa muito egocêntrica e só falam “meu filho isso”, “meu filho aquilo”.”
Gente! Blog é uma coisa livre, um meio de comunicação, onde cada responsável assume um compromisso consigo de escrever cosias que estão com vontade, com um pouquinho de si, com suas próprias opiniões e etc. Adoro vários blogs e confesso que desde que comecei a “navegar” acabei encontrando um “mundo” muito criativo e diversificado (realmente é a globalização) ali com tantas formas de pensar diferente, com coisas novas que aprendemos, pessoas com quem nos identificamos, que aprendemos a admirar, a sonhar, a brincar, a sermos pessoas diferentes, a não ter preconceitos mesmo que com o blog alheio. Em termos mais específicos:


”A maioria das pessoas tem utilizado os blogs como diários pessoais, porém um blog pode ter qualquer tipo de conteúdo e ser utilizado para diversos fins. Uma das vantagens das ferramentas de blog é permitir que os usuários publiquem seu conteúdo sem a necessidade de saber como são construídas páginas na internet, ou seja, sem conhecimento técnico especializado.”

(fonte: http://www.interney.net/blogfaq.php?p=6490966)

Ao meu entender segue também para maneira de escrever, com pontos de exclamação, de rs, de interjeições .....


...Continuando, peço desculpas aos amigos e seguidores por estar aqui no RECOMADRES, onde o papo é sim destinado aos bebês e seu mundo, as mamães corujas ou não, a quem quer se distrair, se divertir e se emocionar com algumas de nossas histórias e de nossos filhos, mas que se sente perfeitamente à vontade em escrever sobre qualquer assunto sem o menor preconceito, afinal estamos criando futuros indivíduos desta mesma globalização. De alguma forma este “papo” de um amigo me fez crer e me deu mais vontade de continuar a dividir algumas emoções da minha vida.

Cada um tem o direito de gostar ou não. Repito aqui o que disse a ele: “Segue quem quer e comenta quem está afim (o que na verdade, quer dizer o mesmo)” Juro gente sem a menor arrogância e simples assim! Por isso respeito sim a opiniao de todas as pessoas e a partir de amanha .....
....tem mais pots sobre nossos pequenos hahahahaha!




Um beijão


Andrea João

 
 
Fotos: palhaco, menino e coracao.

março 27, 2010

Pérola do pintinho Murilo





Gente, continuando com as pérolas (para quem não leu, clica aqui)...


A perola de hoje é por conta do meu filhote, coisas simples e ao mesmo tempo hilárias que nos desconcertam na hora, mas que depois nos rende vários momentos de risadas. Um desses momentos é quando dividimos com os amigos e como não poderia ser diferente, quando conseguimos rir de nós mesmos. Sempre brincamos e o que acho saudavel e gostoso, e' que embalamos todos na brincadeira. Deixamos a alegria e a fantasia rolarem solta, sem o menor preconceito.
E' exatamente ai' que esta pérola começa, estávamos nós em um restaurante jantando e Murilo sempre com aquelas brincadeiras (o que de certa forma, vou confessar tem vezes que cansa, mas depois é muito divertido) começa assim: “eu sou o filhote disso e você é a mamãe tal” (referindo-se cada vez a um animal diferente) e o papai e' tal,  o problema não é nem ele querer ser o animal, o pior é ter que conversar na “voz” dos animais...tudo bem, crianças, crianças. De repente ele fez “piu”: eu sou o pintinho. Gente! Neste momento veio se aproximando o garçom, então bem alto ele continuou, vc é Galinha né mãe. Gente tudo bem que ele e’ pequeno (que a malicia esta na cabeça de cada um), mas HELLO!!! Não sabia onde enfiar minha cara e nem consegui responder. Ficou um silencio engracado no ar, olhei para meu marido e num misto de constrangimento e querendo contornar a situacao, dei uma risada sem graca e falei alguma coisa, que sinceramente nem lembro o que, mas foi algo do tipo: "crianca tem cada uma"....

O'bvio que o garçom nao comentou nada, fez seu servico e foi embora, ai eu e meu marido ficamos tentando convencer a crianca a mudar o assunto. Isso tudo parece muita bobagem agora, mas lembrar e contar aos parentes e amigos, fica cada vez mais divertido. Poder fazer parte destas "conversinhas" e brincadeiras, so' nos faz mais feliz a cada dia.

Na minha opniao, devemos sim, incentivar sim, dar asas a imaginacao sim e nos divertir muuuuito com essas "perolas" desses fofuchos que cada dia que passa, vao perdendo esta inocencia tao deliciosa das criancase que depois morreeeemos de saudades (sao unicas).

Bem que dizem e e' pura verdade, crianca da' trabalho, mas e' diversao garantida!!!!!





Beijos e ate as proximas...
Andrea Joao

março 24, 2010

Dona Escola, tenha dó!

Aaaaaah quer saber, é um desabafo/pedido de melhorias.
Todo mundo já sabe que o Pedrinho tem 7 anos.
Todo mundo que tem filhos recebe presentes no Dia das Mães feitos pelos próprios.
Todo mundo ama os presentes porque foram executados por eles.

Opaaaaa!
Pó pará!
Eu não.
O Pepê tá na segunda escola (mudamos de casa/bairro/cidade) e todo ano é a mesma história: a gente manda a grana pra ganhar o presente "surpresa" depois.

Ganhei um cachepô de vela - ele colou as figuras que ELA (a professora) cortou.
Ganhei um relógio de parede - ele marcou com a ponta do dedinho (que ela segurou) sujo de tinta plástica - pensa num bicho barulhento. Era o tic-tac mais barulhento do mundo...
Ganhei um porta-chá - o que ele fez o que mesmo??? NADA, apenas colou um adesivo por conta própria, depois e em casa. Eu não gosto de chá e finalizo esse episódio com bolor. Aaaaaaaah tá.
Enfim, a pena mesmo valeu a carinha deles entregando cada presente.


Aí (inveja é um sentimento ruim, mau, feio, não pode) comparei com os presentes dos pais...
Pô! Eles gostam, mas não ligam.
A gente aguenta, cuida, vai e volta... Pô!
O pai dele ganhou um avental, com uma foto deles estampada!!!!!!!
Eeeeeeei, dona escola, EU cozinho pra ele!!!!
O Pai ganhou uma camiseta com um desenho dos dois andando de bicicleta que ELE desenhou!!!!!
Eeeeeei Dona Escola, quem usa mais camisetas sou EU, o pai trabalha de terno e gravata!

Aí... Aproveitando que o João entrou esse ano na escola, e que o Dia das Mães está chegando, venho por meio deste pedir que por favor, Dona Escola, prepare uma surpresa agradável. Nem que seja um papelzinho com rabiscos, mas que seja feito por ele.
Que a gente tenha orgulho de exibir e ache que aquele é o melhor, o único presente lindo da face da Terra, só porque foi feito por eles. Afinal, eu não sou mãe da professora, sou?!

Ai mães de filhos que fazem os presentes (e não as prôs), desculpe-me, mas é traumatizante a minha história. Eu precisava me antecipar já que agora são dois. Só falta eu receber um baldinho de banheiro e um rodinho de pia!!!!

Torço pelo presente das duas escolas e pelo presente alheio também.
E você? Já recebeu algum presente de "grego" dos seu filho (vale salientar que estou me referindo àqueles que a gente compra em Maio)? Conte aqui, tô curiosa pra saber e doida pra criar a Assossiação das Mães que Ganham Presentes dos Filhos Feitos pelas Prôs.

Um beijo e até.

Por Janaína


Pra variar esqueci de anotar os créditos das fotos, mas eu "Glooglezei".  

Família moderna...




Família: É um grupo de pessoas ligados por descendência (demonstrada ou estipulada) a partir de um ancestral comum, matrimônioou adoção. Nesse sentido o termo confunde-se com clã. Dentro de uma família existe sempre algum grau de parentesco. Membros de uma família costumam compartilhar do mesmo sobrenome, herdado dos ascendentes diretos. A família é unida por múltiplos laços capazes de manter os membros moralmente, materialmente e reciprocamente durante uma vida e durante as gerações. Essa é a definição padrão.


Vivemos atualmente no auge da modernidade, tudo que era padrão, normal ou regra, caiu por água abaixo. Muitas coisas mudaram e algumas pra melhor, a família, por exemplo, passou da definição acima. A família comtemporânea é instituída de acordo com o coração e não mais por heranças genéticas, sobrenomes e etc.


Vamos, então, as novas versões de família:


- Família Tradicional: Pai, Mãe e Filhos e essa traz ainda alguns agregados, avós e amigos que incorporamos à nossa família.


- Família Coração: Aquela que a gente escolhe com o coração pra viver do nosso lado.


- Família Moderna: Pais separados, recasados, enteados e filhos vivendo em harmonia e transformando-se em outras famílias.


- Família Alternativa: Pais apaixonados que adotaram seus filhos e formam uma família feliz.


- Família Colorida: Pais homosexuais, corajosos por lutarem pra formar sua família, contra todos os preconceitos.


Seja qual for o tipo de família, todas têm em comum o amor e a cumplicidade.Talvez a fórmula perfeita, fosse a união de todas as familías:


Família Universal: Pai e Mãe, recasados ou não, e Filhos, avós e amigos agregados por amor, escolhidos com o coração, lutando todos por um mundo melhor, mais justo e sem preconceitos e com um único objetivo maior, a felicidade. É nessa família que eu acredito a formada a partir do amor de duas pessoas que resolvem estender esse sentimento com os filhos de sangue ou não e ainda compartilhar com os outros famíliares e amigos.


Independente do tipo de família de cada um, o importante é ter família.A família é o alicerce do ser humano. Sem família não temos identidade.


Família é tudo!!!!


Beijos,


Cris João.

março 22, 2010

É, a vida tem dessas coisas...



... Ontem, eu estava em casa e meu filho, Matheus (14), chegou da escola, bem chateado. Como já dissemos inúmeras vezes aqui, ele é um pequeno grande com um coração do tamanho do mundo e dono de uma inteligência tão à frente de seu pouco amadurecimento, que na maioria das vezes fica difícil entender as coisas da vida. Voltando ao assunto, ele estava chateado porque o livro de inglês dele, caríssimo, diga-se de passagem, sumiu na escola. No ano passado, foi um casaco de marca hiper-mega caro. Ele então, resolveu desabafar: “Mãe, você não fala sempre que a escola é continuação da nossa casa?? Como somem minhas coisas?? Mesmo que as tenha esquecido em algum lugar, elas não deveriam estar ali, onde as esqueci??” e prosseguiu com suas divagações: “Porque quando eu acho alguma coisa, eu levo até os “achados e perdidos” da escola e os outros não??” Tentei argumentar que cada um é cada um, mas ele logo foi me interrompendo: “As outras mães não ensinam o que você nos ensina??”, “Meus amigos não são mais meus amigos, não posso mais confiar neles??” “Do que adianta fazer tudo certinho???”.


Caramba, fui me encolhendo nas minhas convicções, murchando mesmo, e ele ainda disparou: “Pra mim chega, cansei de ser bonzinho, o que eu ganho com isso? O mundo é muito injusto até com quem é bom!”

Gente aquilo parecia um soco na boca do estomago. Meleca!, pensei. Fiquei passada, respirei fundo e já quase me entregando, lembrei das horas de análise que fizemos, eu e ele, há um tempo e comecei: “Cara, que coisa chata tudo isso!! Tem vezes que as coisas parecem fora de controle mesmo, a vida parece mesmo injusta, e as vezes é mesmo, mas você consegue ser diferente?? Consegue pegar algo que não seja seu?? Consegue fazer mal pra alguém com intenção de ser mau, ou só por diversão??” NÃO!, foi a resposta. Então um pouco mais aliviada, continuei: “Crescer tem dessas coisas, é difícil mesmo ver que alguns daqueles que cresceram com a gente, em algum momento, se transformaram em estranhos, que deixaram de acreditar nas mesmas coisas que a gente, mas a gente não está errado em querer ser bom e melhorar sempre, eles é que não servem mais para serem nossos amigos. Infelizmente, daqui pra frente, inevitavelmente, você irá se decepcionar com algumas situações e pessoas e terá que escolher quem merece estar ao seu lado. É difícil mesmo, mas você saberá escolher!! Não é você que tem que mudar. Vamos continuar acreditando que podemos viver num mundo melhor, com pessoas melhores, vamos continuar...”



Claro que ainda emendei um pequeno sermão por não tomar conta direito do que é dele, e vou morrer com o dinheiro pra comprar outro livro que já encomendei, mas resumindo acho que chegamos ao entendimento.

Duro mesmo é ver nossos pequenos descobrindo que a vida não é tão florida quanto mostrei, que as pessoas não são todas, tão boas, como as que sonhei para conviverem com eles, que decepções virão, que crescer é mesmo muito difícil, que daqui pra frente, não vai dar mais pra evitar situações como evitávamos acidentes quando eram pequenos.


Passado o choque, e a melancolia, resolvemos que não vamos desistir de melhorar sempre, de construir um mundo melhor fazendo cada um a sua parte, independentemente dos outros, e que ao nosso lado só estarão aqueles que mereçam.



Ufa, que saudades de alguns anos pra trás quando os problemas não passavam de um carrinho que quebrou a rodinha, ou um bonequinho que soltou o braço... nessa grande “brincadeira” de mãe e filhos, ainda não descobri quem é que aprende mais!!!


Beijos,


Cris João.


Fotos: criancas, amigos, caminho, coracao.

março 20, 2010

Festaaaaaa!





Festa na praia. Festa em Santos!!!!

Tá sentindo o climinha? Final de semana, primeiro dia do outono e festa!!!!
Festa de aniversário, aniversário de gente especial.
Talentosa pra caramba!

Hoje, aniversário da Recomadre Cris!
Mãe de dois, irmã de uma, Recomadre de duas e amiga de um moooonte.
Não poderia ser diferente, a bicha encanta logo de primeira. Foi assim comigo! Gostei e já se tornou da família naquele almoço.
Pudera, super alto astral, descolada, sempre com um sorriso no rosto e um "Calma que dá certo!"

Quem tem a sorte de conviver, aproveite pra dar aquele abraço, pra mim que demooooora pra encontrá-la, publico aqui meus votos de felicidade, saúde, sucesso, dindim, presentes, beijo e abraços!!!!

Cris, sou muito grata por fazer parte da sua vida e desejo mesmo um dia repleto de surpresas boas!!!

PARABÉNS bem grande da turma de cá: Eu, Alê, Pepê e Joãozinho.
Por Janaina


Cris ("Cristina" musica de Tim Maia)
a Jana já falou tudo...rs, mas não o quanto te AMO e me orgulho de ser sua irmã. Porque as oncinhas? Você sabe né !? A sua cara! Perua?


Nãaaao! Adooooro, Necessário, Chic, Indispensável, Completa o visual, Protetora, .....Cúmplice assim como você em minha vida.

Parabéns e um Beijão (que darei pessoalmente) da sua irmã predileta (Andrea/ so tem eu mesma, rs), cunhado e Murilo.

Te Amo!
Por Andrea Joao

março 18, 2010

Gravidez não planejada desde os 2 aninhos

Polêmica... Polêmica total.
Mulherada, por favor, não estou aqui pra criar polêmica, só para expor e dividir minhas ideias.
E o assunto é punk, pesado, barra mesmo.
Aborto.

A maioria mulherada que passa por aqui, tem filhos, sobrinhos, gosta de criança, pretende ter e assim vai.
Mas hoje, lembrei daquelas que por algum motivo, nem quero saber qual, precisou ou simplesmente fez um aborto.

E a história seeeempre se repete: "gravidez não desejada".
Póóóóó pará!
Não desejada é o estupro, a violência física! Se não tivesse desejo, não existiria o sexo.
Nesse caso o termo correto é não PLANEJADA.

E aí eu entro com minha suave opinião. SOU COMPLETAMENTE CONTRA.
Não quer filhos, não transe.
Não quer deixar de transar? Se cuide. Use camisinha, pílula, anél, DIU e mais um monte de modernidades que impedem a gravidez fora de hora.

Vejo a meninada com 8 ou 9 anos emperiquitada, querendo saias curtas, decotes e chapinha. Pra seduzir, pra chamar a atenção. E isso é uma tendência mundial. Meu filho de sete já trocou de namorada ( e com isso vi meu coração está bom pra burro!).
A nós cabe apenas tentar amenizar os exageros.

Portanto, podemos abordar o assunto, sexo x gravidez x DST, evitando medidas tão drásticas.

E eu vejo que começa cedo, bem cedo esse pensamento: "Aaah, eu não posso ser mãe (ou pai), vou fazer um aborto". Começa lá com 2 ou 3 aninhos quando a gente resolve assumir a "bronca" deles.
Quando a gente resolve arrumar a bagunça deles, quando a gente resolve trocar o prato de arroz e feijão pela bolachinha recheada.
Nooooossa! Que exagero, Janaína!
Não é não gente. Finja que ninguém está te olhando e reflita: Não impor pequenos limites desde cedo, propiciará a cabecinha dele a fazer o proibido mais tarde, sem critérios, sem princípios, porque afinal o pai e/ou a mãe estará sempre ali pra arrumar o estrago.
É ou não é? Você não pensaria dessa forma, se seu pai não tivesse mostrado as consequências?

O que você faz aqui, seu filho big brother está de olho e repetirá ali na frente.
Pequenos gestos, pequenas palavras, tudo é milimetricamente gravado na cacholinha...

Pensem nisso.

Tenho exemplos claríssimos de pais que fizeram tudo pelo filho, só pra curtir aquela fase filho/dependente/criança e no futuro amargou aborto, droga e um pé na bunda da mãe, porque queria saber como era precisar de dinheiro.

???
Acredite se não enjoar.

Agora chega, sem assuntos pesados.
Vou deixar uma dica aqui de coração quente pra pés frios: MEIA VÉIA. Clique aí e divulgue!

Um beijo e até.


Por Janaína

Fotos: Camisinha, Bebê e Mãe

março 16, 2010

Sua excelência...

... o Sr. Presidente da República, meu Filho!! Que pode ser o seu, o dela ou o filho de qualquer uma de nós.


Estamos em ano de Eleição Presidencial, não abro mão do direito do VOTO por nada. Sou daquelas que acreditam que podemos e devemos mudar nosso País, que não adianta ficar reclamando, tem que se sacudir, escolher, mudar, arriscar e votar. Não dá pra TER ORGULHO DE SER BRASILEIRO só na Copa do Mundo. Temos que deixar de lado aquela mentalidade de que tudo dos outros é melhor que o nosso. Um exemplo clássico, e que tem tudo a ver com o futebol: mesmo acreditando que somos os melhores do mundo com a pelota, criticamos a nossa Seleção o tempo inteiro, e quando ganhamos, é porque o outro time jogou mal, pára né?? Se tem uma coisa que poderíamos aprender com los hermanos argentinos, é torcer, incentivar, vibrar com nossos atletas e conquistas. O melhor atleta de todos os tempos é nosso, e o mundo dá mais valor ao Rei Pelé que os Brasileiros. E por aí vai...mania de depreciar tudo que é nosso...espírito medíocre. E as máximas: ”Rouba mas faz!” ou “Político é tudo igual...”. A gente pode e deve mudar isso!!!


É pensando assim que sempre defendi e defendo a idéia de que através de nossos atos e de nossos filhos, mudaremos nosso País. Ensinando o verdadeiro espírito Patriota, o amor pelo Verde e Amarelo, em fim o verdadeiro ORGULHO de ser Brasileiro. Sumir de uma vez com a Lei de Gerson (levar vantagem em tudo, lembra?) e criá-los bem e prepará-los para fazer um Brasil melhor, pelo menos pros nossos netos.

Mais do que com a educação acadêmica, me preocupo com a educação do caráter de meus filhos. Procuro, desesperadamente, construir homens de bem, como diziam os antigos. Pessoas preocupadas com um palmo a mais que seus lindos umbiguinhos, que sigam o lema: “meus direitos e deveres terminam onde começam os seus”, homens que dêem valor à família, à natureza e ao próximo. Etiqueta e bom comportamento, fazem bem, mas na minha opinião, são menos importantes que falta de caráter e honestidade. São os dois valores que mais ensinamos, inclusive com exemplos, aqui em casa. Aprender a manusear bem os talheres, eu ensino, mas nada que Glória Kalil ou Danuza Leão não possam fazer melhor. Não podemos nos isentar da responsabilidade de EDUCAR nossos filhos. A escola cuida da formação acadêmica e nós de todo o resto, não dá pra querer dividir e nem passar a bola. Eles são responsabilidade nossa, e serão reflexos daquilo que plantamos hoje.


Portanto caras amigas, lembre-se: Cuidado!! Você pode estar criando o futuro Presidente do nosso Brasil. Capricha!!

Beijos,

Cris João.

Fotos: bebe, roupa, olho, coracoes.

março 15, 2010

15 de Março


Hoje tem mais festinha aqui no RECOMADRES, é! É pique para o The (Matheus filho da Cris e sobrinho desta tia que escreve maaaaaaaais coruja que existe)
Gente! Ele é tão, mas tão fofo (e não digo só pelas bochechas).

Menino, moleque que quer ser adulto, roqueiro brasileiro (sem cara de “bandido”)...ontem fomos na sua casa comemorar seus 14 anos (que na verdade são completos hoje) mas coisas da vida e do trabalho, comemoramos ontem, aliás fui lá só dar um beijinho, um abraço, um apertão e não me perdoaria se não tivesse ido. Tudo bem que me deu um ataque, uma nostalgia, um nó na garganta, mas já vou explicar: Quando o The nasceu foi o primeiro tudo na nossa família, foi o primeiro filho, sobrinho, primeiro neto... e em todos os aniversários que foram passando, sempre comemoramos e eu talvez não tenha percebido o quanto esse menino cresceu, ou vinha crescendo, no começo eram os pequeninos amigos que vinham acompanhados de seus pais e cada um mostrava as suas peripécias mais deliciosas do mundo dos pequenos...ficavam ali brincando e seus pais se conhecendo e fazendo-se os laços para que crescessem num ambiente saudável.

As crianças foram crescendo e as amizades também (tanto das crianças, quanto dos pais) hoje são praticamente uma família (os que ainda estudam juntos), sim eles estudam na mesma escola desde muito pequenos. Lógico que como em toda vida, algumas amizades vem, outras vão, mas alguns permanecem la, do lado, sempre nas horas necessárias, boas ou mas. Pois foi ai que de repente ontem no meio da festa eu percebi, la estavam eles na sala com suas guitarras (agora não são mais os pais que vão juntos), moços, sozinhos, grandes, independentes, cabeludos, entre um acorde e outro, tentando conversar sobre aquele mundo tão fascinante da adolescência (fascinante pra eles ne, porque pra nós mães é um poooooorrrre) quem sabe mais sobre o rock, quem canta melhor, colocando suas opiniões (agora eles têm suas próprias) e gostos....Chegaram as meninas também (meninas....moças, crescidas que se você quiser conversa de igual, de mulher pra mulher).

Viemos embora e eu conversando com meu marido, voltamos a nossa adolescência e buscamos os nossos momentos mais gostosos pra relembrar, percebemos o quão é gostoso passar e ser adolescente que embora você tenha muitas dúvidas, um mundo gigante pela frente, escolhas difíceis, etc. Passamos por isso e só lá na frente vamos ver o quanto éramos felizes, sem muitas responsabilidades, sem muitos deveres, sem muita carga, com muita travessura para realizar....


Pois é...eles crescem e se tornam homens, aqueles pequenos que ontem nós cuidamos, trocamos, ensinamos....E claro que tentamos mostrar os melhores caminhos, mas estes só a própria pessoa pode escolher ....com isso reflito e sinto muito orgulho (como coruja não poderia ser diferente) vejo meu pequenino The se transformar no Matheus.


PARABENS !


Te amo


Tia lelis (Andrea João)


março 14, 2010

Iê iê iê - Pérolas

Começa aqui, uma "coluna", chamada Pérolas.
Nós três vamos falar sobre algumas hitorinhas verídicas e divertidas.

Começo falando sobre o "Iê iê iê" e não estou dizendo o do Rei.
Provavelmente existe há mais tempo que se possa imaginar. Não conheço uma pessoa, que não tenha convivido com seu "Iê iê iê"...

Tá, eu explico:
O João, está aprendendo a falar. Mã, Pá, Pê... E por aí vai.
Só que ele está no estágio 3. O primeiro é o de cima, com uma sílaba simples.
Os segundo, ele já juntava duas: Mãmã, Papá, Pepê..
O estágio 3 é uma fase mais avançada. Agora ele usa as sílabas e ainda por cima abusa do iê iê iê.
"Mamãeiêêêê!!"
"Papaiiêêêêê!!"
E assim vai...
Mas para intensificar ele capricha e foi assim que ele fez para chamar minha atenção na hora do almoço de hoje: "MAMÃE IÊ IÊ IÊ IÊ..." Um eco.

Contei, tive a pachorra de contar e foram exatos 9 iês depois do mamãe! Sem respirar.
Aaaaaaaah e vale pra tudo, que fique bem claro, para Papaiêiêiê, para Pepêiêiêiê, para vovóiêiêiê...

Ai, ai...
Imagina se fossem dois... E se eles resolvessem conversar...
Agora deixa eu voltar pro meu iê iê iê, e descubrir mais uma pérola.

Por Janaína
Fotos: Pérola, bebês conversando

março 13, 2010

Diabetes Infantil...

Coisas do mundo moderno: a diabetes infantil está mais presente no universo infantil do que se imagina. Me lembro que na minha infância, só os vovôs e vovós apresentavam diabetes. As coisas mudaram, e hoje convivemos de perto com essa realidade, meus filhos têm amigos diabéticos desde bebês. Alguns nascem diabéticos e outros tornam-se diabéticos por uma disfunção no pâncreas, então vamos entender como funciona a doença e a importância das visitas periódicas ao pediatra:


Diabetes é uma alteração na produção de insulina pelo pâncreas ou uma resistência à ação da insulina pelo organismo. É a insulina que ajuda o organismo a transformar o açúcar (glicose), em energia para o funcionamento do corpo humano.


Sintomas- Os sintomas da diabetes infantil são sede, aumento de fome e emagrecimento, aumento do número de vezes em que se urina e são na maioria das vezes acompanhados por grande mal estar, sonolência, fraqueza, tonturas, câimbras e formigamentos.


Se não diagnosticada e tratada desde cedo, o mal pode causar variação brusca da taxa de glicose no sangue. O aumento da glicose, hiperglicemia, leva a criança a beber muita água. Já a hipoglicemia (baixa taxa de glicose) causa tremores, suores gelados, taquicardia e falta de resposta a estímulos. A variação pode levar ao coma.


A longo prazo, a doença causa perda de visão, derrame, infarto, hipertensão, impotência sexual, doenças pulmonares e insuficiência renal.


Nas visitas ao pediatra, que devem ser periódicas e regulares, o médico avalia todo progresso da criança, percebendo rapidamente alterações no peso, na cor, no crescimento e desenvolvimento em geral, solicitando exames de acordo com as necessidades de cada diagnóstico. Além é claro, de levar em consideração heranças genéticas.


Há tratamentos para a diabetes infantil, que é diferente da do adulto, e depende do tipo da diabetes, portanto, só o médico deve receitar tratamentos e remédios e até dietas. Como na maioria das doenças, o rápido diagnóstico e a responsabilidade no tratamento são o segredos para sucesso no resultado final.
Os amigos de meus filhos levam uma vida cheia de cuidados extras, mas bem próxima do normal. São crianças bem saudáveis e felizes.


Vale a pena lembrar: O fornecimento gratuito de medicamentos e insumos pelos Estados ou Municípios é garantido pela Constituição Federal.


Mamães, fiquem sempre ligadas nos seus filhotes, e qualquer alteração por mais boba que pareça, comunique o pediatra. Não deixe passar nada. Ninguém conhece seu bebê como você.


Lembre-se, a vida pode ser doce até para quem é diabético!!!




Beijos,

Cris João




março 10, 2010

A etiqueta do elogio

Sempre dizia que não queria ser mãe de meninA.
Caaaalma!
Motivo: sou moleca, sempre fui. Adoro sentar no chão, brincar de bola, falar palavrão.
Agora realiza a cena: eu, desse jeito, ensinando uma menina como se portar. Aí, eu viro as costas e me sento na sarjeta... Não dá! Qual seria a referência dessa guria?

Pois é, pensando nisso, fiz uma lista de podes e não podes que aprendi com minha mãe.
"Não aponte", "Coma de boca fechada", "Cumprimente", "Agradeça"... E por aí vai!
Mas tudo isso cabe aos meninos também!!!!
...
Já me peguei vááááárias vezes repetindo, repetindo, repetindo essas frases. E como não me canso de repetir (coitados)!

Mas essa introdução é pra lembrar que criança é "feita" de estímulos, de elogios.
Ãh???
Isso mesmo.
Qual é o ser humano que sobrevive ileso somente à críticas?
Não existe. E com as crianças pior ainda, porque eles serão os adultos que criticarão lá na frente.

Portanto, lembrem-se de educá-los, sim. Auto estima da molecada... É tudo.
Apenas não se esqueçam de pesar crítica e elogio.
Esse segundo deve ser beeeem mais pesado. Ele deve aperecer numa porporção de 5 pra 1, no mínimo.

Antes de falar que seu pequeno é estabanado, diga o quanto você se orgulha quando ele come sem derrubar na roupa!
Não diga que aquela roupa é feia, apenas mostre as opções de combinação que ficarão bem melhor no seu tom de pele.
Se ele escolher ser hippie em pleno século XXI, na cidade de São Paulo, apresente as dificuldades que com certeza, ele enfrentará. Ou aceite, quem vai ser hippie é ele e não você!

Não critique!!!
Principalmente em público, isso NUNCA!

Se já é feio você chamar a atenção de uma pessoa qualquer na frente de todos, imagina do seu filho!
Puxe-o de canto, espere chegar em casa, encaminhe-o até um banheiro, mande um e-mail ou mensagem direta, mas NUNCA, chame a atenção na frente de qualquer pessoa. Seja ela quem for.
Ainda não se convenceu?
Imagine que você está no seu ambiente de trabalho, com mais 3 colegas, chega seu chefe e diz que você esqueceu de mandar aquele relatório, PRA VARIAR! - Como você se sentiria?

Falo por experiência própria nos dois casos, como filha e como mãe.
Mamãe sempre chamava minha atenção na frente dos meus primos e irmãos. 
Era uma tal de: "bem feito! Bem feito!"... Até que era engraçado, mas perigoso. Poderia ter nascido um trauma por aí...

E como mãe, já chamei sim, mas aprendi. Hoje, me policio e se não mudar 100%, vou procurar o AA das mães que chamam a atenção dos filhos em público.
Não existe?
Então, está criada a associação das mães neuróticas que gritam com filhos.

É isso, mulherada. Párcimonia na hora da crítica.
Beijos e até.

Por Janaína

Fotos: Mãe e Filho; Bronca; Abraço

março 09, 2010

Mulher com hora marcada...

... e as comemorações do Dia Internacional da Mulher continuam aqui no RECOMADRES. Nós aqui não fazemos parte de nenhum movimento feminista, apenas defendemos o direito de sermos cada uma do seu jeito, lembra aquele post Cada um é cada um..., ele é a cara do RECOMADRES.



Não defendemos a igualdade dos sexos, aliás, gostamos de ser diferentes, nós do lado COR DE ROSA e eles do lado AZUL, respeitando nossas diferenças em universos tão distintos, mas que se completam harmoniosamente. É claro que todo dia é, e deveria, ser o dia da mulher, assim como o da mãe, e o Natal, e o dia do pai e tantas outras comemorações que devem ser vividas diariamente na plenitude de seu contexto, mas assim como a data de nosso aniversário que é única e que celebra mais um ano de realizações e de vida, tem que ter um dia para ser lembrado sim, um dia especial no calendário para festejar todas as conquistas femininas, um dia para lembrar aqueles trogloditas, em extinção graças à Deus, que somos sim “MULHERZINHAS”, poderosas. E o dia dos homens, você pode estar se perguntando, até bem pouco atrás, todos os dias eram dos homens, as mulheres eram criadas para servir aos homens, nem sequer tinham o direito de pensar, não podiam estudar, não tinham direito ao voto, nem ao trabalho dignamente remunerado, não tinham outro valor que não fosse cuidar, zelar e servir o homem, por isso não precisam de um dia só deles.


Precisamos de um dia só nosso sim para sussurrar com a doçura que só nós mulheres temos, que somos inteligentes sim, pensamos sim, somos capazes de exercer qualquer tipo de função, antes destinadas apenas aos homens, com a mesma competência que eles, podemos debater sobre qualquer assunto com a mesma maestria que eles pois somos seres pensantes, capazes e individuais. Podemos nos dar ao luxo de ficar no camarim “atrás de um grande homem” ou, ocupar o “primeiro lugar na platéia”, ou ainda, dividirmos o mesmo “palco da vida”, porque somos versáteis.


Parabéns às mulheres donas de casa, mães em tempo integral, esposas, namoradas, médicas, advogadas, atrizes, juízas, engenheiras, pilotos, professoras, metalúrgicas, bóias-frias, jardineiras, arquitetas, decoradoras, e à todas as outras milhares de profissões desse mundão! Em especial, o RECOMADRES gostaria parabenizar àquelas que além de Hiper-Mega bem sucedidas em suas carreiras profissionais, ainda são mulheres, donas de casa, esposas dedicadas e mães. Mãe com hora marcada, é verdade, mas com uma disposição invejável em transformar esse pouco tempo em qualidade, mães que por opção ou por necessidade, sofrem ou não, a crise da difícil “distância necessária”, são mães admiráveis, mulheres exemplo e até mulheres invejáveis, mulheres que agregam a sua enorme carga horária e de responsabilidades, uma sensibilidade extra para ajeitar tudo. Mulheres que têm olhos de águia, mulheres Hebe Camargo , que na minha modesta opinião, engloba e representa todas as mulheres da história de todos os tempos e em tempos modernos, nos dá várias lições de vida!


É isso meninas, um Parabéns à todas nós que ajudamos a tornar esse mundão um pouco mais COR DE ROSA.


Beijos,


Cris João.

Fotos: menina, flor, jornal, coracao.

março 08, 2010

Mulher...

...hoje o RECOMADRES parabeniza todas as mulheres, por seu dia e por todos os outros, com admiração, com adoração, com devoção, com muita paixão e com todo o amor... Mulheres são assim... São mágicas, são encantadoras, são lindas, são sábias, são fortes, com inteligência sutil, sensibilidade apurada e perspicácia...são mulheres...
Como so´a mulher pode saber o que e´ser mae, dedicamos o texto (da Cris) 'a todas as mulheres, maes ou nao:

Ser mãe é...



...padecer no paraíso! Um verdadeiro sacerdócio! Um calvário!! Essas frases não têm nada a ver comigo!!

Pra mim, recomadre Cristina João, esta que vos escreve, ser mãe é a melhor escolha que já fiz na vida!! Nunca me arrependi de ter trocado minha vida profissional por ser mãe “full time”.


Sou daquelas mães de carteirinha, mãe por vocação e por vontade! Arrependimentos não fazem parte das minhas escolhas.


Amei ter amamentado cada um dos meus filhos, vê-los crescendo com o alimento de meu corpo me fez sentir grande e poderosa!


Adoro cada noite que passei em claro velando o sono dos meus filhos num ato desesperado de estancar sua dor, me fez sentir pequena cada lágrima que não pude evitar, mas grandiosa a cada sorriso que arranquei de seus lábios e plena a cada beijo que ganhei.


Sou feliz a cada dia, e realizada com as conquistas de meus filhos. Hoje, dividimos os medos e preocupações com o futuro. Dividimos alegrias e principalmente, vibramos com as realizações pessoais de cada um!


Aprendi nesses 14 anos, que meus pequenos têm muito mais a me ensinar do que eu a eles, que minha pretensão de mãe em achar que sabe tudo era pequena diante da vontade de aprender com eles.


É claro que o caminho é longo, estamos no meio dele ainda, começando mais uma nova etapa, a Adolescência, que tenho certeza, aprenderemos um com o outro a ultrapassar todos os obstáculos que estão por vir. Daqui pra frente o desafio deverá ser ainda maior pra mim, que não quero me tornar aquela chata que vive empatando suas vidas!


Nesse caminho de desafios e aprendizados, nos cabe apenas o papel de orientadoras, diretoras, espectadoras e até coadjuvantes numa história que é deles, ele é que têm o papel principal! Eles é que ganharão o Oscar da vida!


Recompensa?? E você não acha que ter vivido tudo isso com eles e ter ajudado a construir essa história já não é o maior dos presentes?


Se fiz ou faço sacrifícios, nem percebo, o amor e a vontade de acertar são bem maiores!! E, quase sempre, o fim justifica os meios e o fim é a felicidade deles.


Gente é isso descobri que nasci mesmo pra ser mãe!!







Beijos,

Cris João

Fotos: bebe, barrigaflores, bombons

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Tem mais disso

Related Posts with Thumbnails