Páginas

fevereiro 27, 2010

Confiança...



... Amor e Cumplicidade palavras mágicas que definem o amor de mãe.



Desde pequeninos ensinamos à eles o verdadeiro sentido dessas palavras tão importantes. Alimentamos, trocamos e fazemos o impossível para que fiquem bem, num ato de entrega total, sem perceber ou percebendo começamos aí, uma das maiores troca de amor. Eles ainda muito pequenos, com aqueles olhinhos também muito pequenos, nos agradecem com o mais puro e sincero olhar de gratidão, eles ainda não sabem, mas é só o começo de uma grande história de amor... Eles, nessa fase, ainda não têm a consciência da dimensão do que está acontecendo ali, talvez nunca tenham, ou talvez só no dia em que forem pais também...


O tempo insiste em continuar, sempre ele o tempo, e só faz crescer o que parecia ser o maior amor do mundo. Como pode crescer aquilo que já era o maior de todos... Nós ali conduzindo pequenas mãos para que aprendam à colher o que a vida lhes puder oferecer, conduzindo seus pequenos pezinhos em seus primeiros passos, para que se tornem cada vez mais seguros e firmes pra correrem atrás de sua felicidade... E nós ali, orgulhosas de tanto progresso, desesperadas com tantos anseios e desafios, mas sempre com um amor maior que o mundo!!


E a vida vai seguindo, nós de um lado, ensinando as primeiras palavras, e pra confirmar esse amor todo, numa espécie de gratidão, não poderia ser outra que não mamã, e de outro aprendendo com esses pequeninos a ter coragem, nos tornando melhores a cada dia, como eles nos ensinam sem perceber... Chego à conclusão que nessa troca, nós é que somos privilegiados, eles é que nos ensinam...


Ai, ai, eles continuam crescendo e vão se tornando homens e mulheres, bem ali na nossa frente, sem cerimônia, sem constrangimentos, vão ocupando um espaço cada vez maior, fisicamente nem se fala, mas também no nosso coração, que parecia já tão completo... e a cumplicidade, essa que já parecia plena, foi se transformando, virando um outro sentimento ainda maior tão grande quanto nosso amor...aquilo que parecia perfeito ainda podia melhorar... Agora, trocamos segredos, olhares orgulhosos e apaixonados e tudo foi acontecendo tão desapercebidamente... nos conhecemos só pelos olhares, pelo cheiro... Até aqui, pensava que só o amor tinha a capacidade de crescer tanto, ledo engano, a confiança e cumplicidade também!!
Que delícia nossa relação de agora... Ainda tem aquela doçura do começo, mas é ainda melhor... Os medos e preocupações aumentaram é verdade, mas hoje dividimos o peso e a responsabilidade, traçamos juntos planos para o futuro e que futuro... Me pego olhando ainda mais pra frente e vislumbrando o homem que ajudei a “construir” e a pessoa melhor que eles me tornaram... Exibida? SIM, orgulhosa? TAMBÉM, mas mais que isso, certa de que estamos no caminho certo!! Que até aqui, construímos nosso amor em bases sólidas, que conquistamos a confiança um do outro, e que somos cúmplices pra sempre!!


Gente, resumidamente, é isso que penso quando olho pros meus pequenos já não tão pequenos, estão ficando grandes por fora e do avesso, são ainda maiores!! Que lindos homens eles estão se transformando e eu privilegiadamente, acompanhando passo a passo. Ah, como é bom ser mãe!! Desafios, dores, sofrimentos, esses eu não me lembro, o resto é tão maior e o resto é tudo!


Beijocas,


Cristina João.




Fotos: mae e bebe, olhares, brincandopes e corujas

fevereiro 25, 2010

Coelhinho da Páscoa...

... que trazes pra mim??? Um ovo, dois ovos três ovos assim!!!(Bis)

É nesse ritmo que a gente vai começar a conversa. Carnaval acabou, o ano começa oficialmente no Brasil (graças à Deus, já era tempo), o horário de verão também acabou e podia ter levado com ele um pouquinho desse calorão, gente aqui em Santos-SP. Tá fazendo um calor que eu tenho a nítida impressão que atravesso o Saara toda vez que eu, simplesmente, atravesso a rua.

Esse ano promete: -tem eleição quando serão eleitos o novo presidente da República, governadores, senadores, além de deputados federais, estaduais e distritais. O primeiro turno será no dia 3 de outubro e o segundo, caso haja necessidade, dia 31 de outubro. Gente, cabeça no lugar e muita calma nessa hora!!! Se liga Brasil !!

-tem Copa do Mundo 2010 na África do Sul (outra paixão Nacional) com início marcado para 11 de junho. De 11 de junho a 11 de julho de 2010, a África do Sul será o palco de um dos maiores eventos do planeta. Os jogos serão distribuídos em oito províncias e nove cidades. Mais de meio milhão de visitantes são esperados no país. Bilhões de espectadores verão os jogos pela TV. Rumo ao tão sonhado hexacampeonato: Pedala Brasil!!


-temos ainda a volta do Michael Schumacher na Fórmula 1, que começa dia 14 de março de 2010 e que conta ainda com 05 (cinco) brasileiros: Felipe Massa, Rubens Barrichello, Bruno Senna, Lucas Di Grassi e Luiz Razia. Então, como diria nosso querido amigo Galvão Bueno, Acelera Brasil!!


-temos ainda nossos planos de realizações pessoais. Não esquece de fazer uma listinha, põe tudo no papel. Acorda menina!!


Então, a próxima comemoração é a Páscoa, que nesse ano cai no dia 04 de abril de 2010.A Páscoa (do hebraico Pessach, significando passagem através do grego Πάσχα) é um evento religioso cristão, normalmente considerado pelas igrejas ligadas a esta corrente religiosa como a maior e a mais importante festa da Cristandade. Na Páscoa os cristãos celebram a Ressurreição de Jesus Cristo (Vitória sobre a morte) depois da sua morte por crucificação (ver Sexta-Feira Santa) que teria ocorrido nesta altura do ano em 30 ou 33 d.C. O termo pode referir-se também ao período do ano canônico que dura cerca de dois meses a partir desta data até ao Pentecostes. É aí que a gente volta pro início da nossa conversa. Aqui em casa a gente enfeita a casa para esperar o coelhinho com o mesmo entusiasmo que enfeitamos para a chegada do bom velhinho, nosso querido Papai-Noel.


Quando o Matheus (13) e o Marcus (12) eram bebês, a gente fazia um ninho com vários coelhinhos de pelúcia e cenouras de verdade que a gente deixava na varanda para que o coelhinho viesse deixar os ovos de chocolate em troca das cenourinhas. Gente é tipo o sapatinho pro Papai Noel, tem a mesma magia, os pequenos acordavam e a primeira coisa que faziam era correr pra varanda. Na porta Guirlandas Pascoais, louça e tudo que lembrar Páscoa. Eu sempre começo um mês antes pra ir criando um clima. Hoje a gente já não coloca as cenourinhas mas o ninho não falha, todo ano tá lá!! No Domingo de Páscoa, eles acordavam e seguiam as marcas de patinhas deixadas pelo coelhinho até o ninho (imagina que a mamãe dedicada que vos fala, fazia as marquinhas com talco até o ninho, colocava lá todos aqueles ovos e guloseimas e ainda tinha que lembrar de tirar fora a cenoura, tudo isso na madrugada de sábado). Existem mais um monte de rituais de comemoração, cada família tem a sua, cada um inventa uma e agente vai juntando, o nosso negócio é a festa, a farra com a família e agora tem o nosso pequeno Murilo que volta a acender essa magia, claro que é só mais um pretexto pra farra ficar ainda melhor!



É isso aí, essa é minha dica, e você tem alguma?? Conta pra nós, vamos aumentar essa bagunça boa! Depois, é só se lambuzar!! Corre, levanta esse traseiro da poltrona e agita, ainda dá tempo, aliás sempre dá!!


Beijocas,


Cristina João


fevereiro 23, 2010

Necessidades especiais...

Antigamente, muito antigamente, quando via uma pessoa com necessidades físicas ou mentais logo me vinha um sentimento de pena, horrível, eu sei, mas era inevitável. Como pode uma criança ser feliz sem enxergar, sem correr, sem falar e etc.? Como pode um pai sentir-se feliz sem desfrutar de nenhum ou quase nenhum progresso de seu filho? E a preocupação que deve acompanhar esse pai que tem um filho tão dependente, eu pensava? Será que alguns pais “escondem” seus filhos com necessidades especiais por medo, vergonha ou proteção?



O tempo foi passando e as coisas foram mudando... Na escola de meus filhos, existem classes para crianças com necessidades especiais, físicas e mentais, vivendo harmoniosamente com as crianças “normais”, com classes especiais de acordo com suas necessidades, mas com atividades de socialização juntas. Graças à isso e a afinidade de meus pimpolhos com um ou outro amigo especial, fui me tornando amiga dos pais dessas crianças como acontece com os pais das outras. É uma festinha de aniversário aqui (sim eles também fazem aniversário, sabia?), é um passeio no shopping ali (sim eles também vão ao shopping), é um encontro extra na casa de um amigo (sim eles também têm e convivem com amiguinhos), é um encontro sem querer num parque ou na praia (sim, e sim eles têm uma vida igual à nossa!) e fomos convivendo cada vez mais de perto com essa realidade.


Com essa convivência mais de perto, pude perceber que as crianças “normais” não enxergam as “deficiências” como necessidades especiais, mas apenas como necessidades como tantas outras que eles também têm. Eles se divertem juntos, constroem formas de se comunicar de acordo com a capacidade de cada um e tudo dá certo. A cadeira de rodas não é um bicho com sete cabeças, a audição (pra nós tão necessária) ou a falta dela, não os separa. E a visão que pra nós é indispensável, pra eles é só mais um detalhe, pois enxergam com o coração. E a pouca ou muita deficiência mental é absorvida sem traumas, sem que ninguém se incomode.


Diante de tudo isso, percebi o quanto especiais são os pais dessas crianças, que ao invés de sentir pena de seus filhos, resolveram torná-los independentes, como fazemos nós, simples e amorosas mães e pais de “crianças normais”. E tudo com muito amor, dedicação e paciência como nós.


É galera, que bom que a gente muda, aprende e melhora! E vou te falar que os pequenos têm muito a nos ensinar com sua ingenuidade, simplicidade e pureza. Eles têm os olhos bem abertos ao novo e, principalmente o coração!


VIVA AS DIFERENÇAS!!


Beijocas,


Cristina João

Fotos: bebe e mae, mennino, menina e maos

fevereiro 21, 2010

A urna eletrônica e a Cidade das Crianças

Domingo no parque!!!

Domingo, quarta, quinta... Só segunda e terça que os caras fecham...
Mas vamos ao que interessa.


Criança precisa de rua!
De por a mão suja na boca, cair de cara no chão, de chorar, de brincar na roda, no escorregador...

E pensando nisso, levamos nossos pequenos no parque.


Não em qualquer parque, num parque feito pra eles, na Cidade das Crianças.
Um lugar encantado. Cheio de lições do tamanho deles.
Tem um avião "beeeem grandão" que as crianças entram, tem a vilinha, o bonde, o carrocel, o jardim japonês, a hortinha, o parquinho de antigamente mesmo, a igrejinha...
Vixe tem coisa pra caramba!!!

Com certeza um passeio que compensa, mas como nem tudo é perfeito...
O parque fica na cidade de São Bernardo do Campo. Aliás, cidade com parques maravilhosos.

Mas como infelizmente ficamos presos aos nossos políticos, a Cidade das Crianças ficou fechada um tempo pra reforma e (PASMEM!) um ano fechada aguardando contratação de funcionários.
Logo depois da troca de prefeito...

Fomos bem recebidos sim, pelo pessoal, mas faltou um pouco de treinamento. Alguns sem uniforme, o que dificultava o contato.

Brinquedos (pouquíssimos, é verdade) ainda fechados e sem nenhuma explicação.
Bom, fica a reinvindicação: nossas vidas tão corridas, tão inseguras, crianças criadas por tv e internet e quando temos a oportunidade de aproveitar a natureza, o estreitamento de laços... Os responsáveis não se importam.

E digo o porquê. Porque a entrada é franca!!!

Gentem, ano de eleição, bora prestar mais atenção nessa galera e apertar o botão da urna com muita certeza do estamos fazendo.

E é isso. Depois desse desabafo, ainda assim recomendo o passeio.
Que pra minha família foi demais!

Um beijo e até.
Texto e fotos de Janaína.

fevereiro 18, 2010

Cade o manual?

Essa é a história do tal manual citado sempre. Dizem que a natureza é perfeita, está tudo no lugar, etc..., mas no exato momento em que a gente vira mãe, descobre que não é bem assim...E agora, cadê o manua?? (essa é a primeira pergunta que vem assim que ele começa a chorar)

Ficamos ali 9 meses (normalmente) nos preparando e quando chega a hora, o que fazer?? Pensa, não seria bárbaro se viesse com manual e botão liga/desliga? É mas não vem, a gente tem que arregaçar as mangas, recorrer ao tal extinto materno (que todas as mulheres têm) e pedir ajuda aos colegas de auditório, amigos, parentes (gente com bagagem mesmo) e no final não é que dá certo!! Todas as mães parecem que se formam na mesma escola, parece que elas é que tem um manual com roteiros e soluções à seguir, fantástico né??

Foi daí que dessa confusão de erros e acertos, dúvidas e certezas que, eu e minhas amigas, “criamos” um manual imaginário e toda vez que uma não sabe direito, ou questiona demais o porque, ou como fazer, a outra, sem resposta melhor, diz: segue o manual, tá lá na página tal, lembra? Porque achamos que a vida é assim desse jeitinho leve, com soluções simples que a gente vai pegando em todo canto, a toda hora, com toda gente, repetindo alguns passos de nossos pais, examinando e descartando idéias e experiências que não deram certo e guardando aquelas que não tem erro. A gente fica bem mais aliviada e com a sensação que vai dar tudo certo!! E quase sempre dá mesmo...

Não se preocupem, qualquer dúvida, pega o manual e procura, tá tudo lá!!!


Beijos


Cristina João





Fotos: mae e bebe, livros e coracao



fevereiro 14, 2010

“This is the dawning of the age of Aquarius” (trecho da música Aquarius – Hair)



Hoje o Recomadres está em festa mais uma vez rsrsrsrs, é isto mesmo, família grande é assim, festa quase todo dia e hoje não falo de nenhum de nossos pequenos, mas sim de uma de nós: Mãe, amiga, mulher, menina, ser, sabia, delicada, dedicada, histérica, serena, divertida, fútil, útil e muito mais....rs assim posso falar desta “Aquariana” que segundo suas próprias palavras: ADORA uma festa, folia, confetes e serpentinas em seu aniversário (pudera estamos no carnaval). Esta é nossa Janaína que faz aniversário hoje (14/02) e que eu e minha sister (Cris) gostaríamos de parabenizá-la por hoje e por sempre, por SER esta pessoa maravilhosa.

Gente, como sou péssima para me expressar com palavras, resolvi deixar aqui a tradução de uma música que gosto muito (Aquarius) e acho que também diz muito de minha cumadi....


“Quando a lua estiver na sétima casa

E júpiter alinhar-se com o marte
Então a paz guiará os planetas
E o amor dirigirá as estrelas

Este é começo da época de aquarius

A época de aquarius
Aquarius!
Aquarius!

Harmonia e compreensão

Simpatia e confiança existirá
Não mais falsos ou ridículos
Sonhos vivos brilhando as visões
Revelação de cristal místicos
E a liberação da verdadeira mente
Aquarius!
Aquarius!”


É isso nega, espero que tu sejas muito feliz, hoje e sempre que teu brilho reflita sempre em todos nós....

 

Um beijo grande, cheio de purpurina e amor, nosso e de nossos pequenos....


Andrea e Cris Joao

fevereiro 13, 2010

Meu pequeno indiozinho....


É...o carnaval já chegou e como em quase todas as escolinhas, tem o dia do Baile de Carnaval. Eu particularmente não gosto muito de carnaval, mas vá lá, gosto de ver as fantasias, de algumas escolas desfilando, talvez já tenha gostado mais pelo feriado, a folia (de viajar com as amigas) enfim, já é da cultura brasileira e respeito muito as pessoas que trabalham e se divertem para esta festa. O que mais gosto hoje, e' ver as criancas fantasiadas...
Pensei e repensei no que poderia mandar o Murilo para escola, no dia do Baile (ele foi logo falando que queria ir de Mcqueen do filme do Carros. Como? ate' viajei em fazer algo de espuma que imitasse o carro, mas Hello!! menos ne Andrea, bem menos....) entre uma conversa com a mana e outra com a cumadi, entre uma olhadela nas fantasias que encontrava pela frente (Bem 10, Homem Aranha, Batman) tinha a de Pirata, mas ele já tinha ido no ano passado.....achei melhor que com este CALORZAO, ele fosse o mais “pelado” possível e é lógico que ele foi de índio, fui atrás de alguma coisa e achei uma bem simples, mas muito original (com as penas das cores da bandeira do Brasil), comprei esta mesma, umas tintas especiais para pintura em rosto de criança, um chocalho com algumas penas, um chinelo nos pés, eu sei que índio não usa chinelo, mas eu não ia mandar a criança descalça e afinal de contas, eu nunca vi um indiozinho loiro loiro e branquelo.

Bem, chegada a hora de mostrar a fantasia para o pequeno, já fui logo avisando `a ele, antes de chegar em casa e tentando explicar do que era e o que teria a fantasia.....conforme fui mostrando, ele foi gostando e quando falei em pintar o rosto e o corpo, pronto! Ganhei ele ali mesmo. Ele amou ficar pintado de índio e que pintava assim e assim. Tenho que agradecer muito a Deus, pois meu filhote não e’ de dar chilique e quando falei em tirar para tomar banho e que so' usaria no dia seguinte, ele aceitou numa boa.....eles são mesmo imprevisíveis! No dia seguinte, acordei ele e disse que ele iria de fantasia ou se quisesse colocaria na escola, ah ta, o que você acha? Lógico que ele já quis ir de fantasia e todo pintado, chegando la' fez o maior sucesso (eita mãe coruja), gente mas se eu não for coruja quem vai ser, tudo bem tem a titi e a dinda, mas mae 'e mae ne....ahahahaha

E foi esta nossa experiência deste Carnaval, ele disse que foi muito legal, fiquei muito feliz em ver o rostinho dele nas fotos e o mais importante e’ que ele estava confortável, feliz e se divertindo muito. Desculpe a franqueza mas, mamães atenção na hora de fantasiar seus filhotes: conforto é imprescindível, atentem-se para o calor que nao esta facil, além é claro de deixar que a criança opine em fantasiar-se ou não...é aquela velha história que já falamos: cada um é cada um e a melhor maneira de fazer com que eles aceitem, é não impor nada, apenas sugerir e incentivar...coloquem a cabeca pra funcionar, as ideias pra sambar e a parentada pra te ajudar (eu particularmente ja tenho um monte de ideia, que como a cumadi disse vou anotar para nao esquecer, para os proximos carnavais...rs)

Um beijo, boa folia e ate a próxima


Andrea João

fevereiro 12, 2010

Expectativas, sonhos, imposições...

Ninguém tem dúvida que desejamos, SEMPRE, o melhor para os nossos filhos. Corremos de um lado pro outro, atrás da melhor maneira de criá-los, guiá-los e protegê-los. Passamos o tempo todo trocando experiências, dúvidas e angústias para sanar nossas incansáveis interrogações.

Nessa corrida pelo crescimento nosso e de nossos pimpolhos, na ânsia de fazer o melhor e de não errar, é normal que criemos expectativas para seu futuro. Quem nunca pensou: o que será que ele vai ser quando crescer, como será quando adulto, com quem se parecerá, qual caminho seguirá? (e tantas outras perguntas que não querem calar...)


Algumas vezes, mesmo sem querer, induzimos nossos pequenos a fazer escolhas, que na verdade são nossas, fazem parte de nossos sonhos, de nossas frustrações, afinal, quem sabe eles não possam ser aquela bailarina do municipal que eu não pude ser, ou quem sabe ainda, não possam ser médicos como eu gostaria de ter sido, ou ainda quem sabe eles não venham à ser um juiz de direito tão competente quanto foi seu avô?? Parece loucura? Já ouvi um monte de gente falando isso! É mais corriqueiro que resfriado...infelizmente!!


Eu como todas as mães, também faço projeções, tenho sonhos e viajo na maionese, mas em segredo, não conto pra eles, às vezes até viajo junto com meu marido, mas em silêncio. Por mais difícil que seja, a realidade é que, a vida é deles, nos cabe apenas o papel de orientar bem, criar bem, encaminhar bem, e deixar que sonhem seus sonhos e que tenham condições de correr atrás de realizá-los. Nos cabe, ainda, o papel de fiéis torcedoras e só!! Podemos, ainda, nos permitir o papel de Porto Seguro, um lugar pra onde eles sempre vão poder voltar, ou ainda um bom exemplo à ser seguido!


Confesso, que é difícil não opinar nas escolhas que eles começam a tomar sozinhos, parecem tão indefesos, tão imaturos...nessa hora eu acredito naquilo que fiz até agora, converso, exponho minhas idéias e até meus medos sem pudor e sem tentar influenciar em suas decisões...às vezes até dá certo, outras, não têm jeito, eles vão lá e quebram a cara, voltam e dizem “Você tinha razão, mãe!” e outras ainda me surpreendem e eu é que reconheço “É, você tinha razão dessa vez, meu filho!”. E assim a gente vai seguindo, dividindo, somando mas sempre seguindo em frente e pra frente em busca sempre da felicidade, tudo com muita verdade e muito amor, porque de uma coisa ninguém tem dúvida: a gente quer mesmo é que eles cresçam e virem “gente grande” de verdade, pessoas de bem e que sejam felizes, só isso!


È esse negócio de crescer e virar “gente grande” é um desafio pra todos nós e pelo que vejo, é pra sempre. Sinto que a cada dia que passa, cresço um pouquinho mais, junto com eles. Aprendo diariamente a respeitar o próximo, as diferenças e as controvérsias!!


Como é bom crescer e poder fazer escolhas!!



Beijocas,

Cris João



fotos: http://2.bp.blogspot.com/_QNtFgqzC-NM/SFwC9OOzSJI/AAAAAAAAASQ/5KeOWexQDT4/s400/Profiss%C3%B5es.jpg, http://1.bp.blogspot.com/_KNSSNVUMpLc/SkB-JudoK_I/AAAAAAAAASw/XV7Btl-eyb4/s400/bebes+como+eles+deviam+funcionar.jpg e http://desfeervantoen.blogspot.com/

fevereiro 11, 2010

Minha Nossa Senhora do Coração Materno das Sogras

Achava que esse dia nunca chegaria. Pelo menos é o que eu pedia... rs
E esse dia chegou.
"Ela é loira, branquinha, cheirosa e confiante."
Foi essa a descrição que ele me fez, sobre "ela"!

"Não consigo parar de pensar nela."
"Tô muito empolgado! "
"Eu paro tudo, até o requeijão, mas eu namoro ela".

"Tipo, se eu casar com ela e for jogador de futebol. Aí se eu tiver um problema no pé, um machucado. E ela ficar preocupada, não conseguir fazer mais nada, eu vou gostar."

É isso mesmo, meu filho de SETE anos está namorando a Giulia!!!
Não sei quem é essa guria, mas sei que ela já fisgou meu pequeno!
Em UM dia de namoro, ele já se declarou, e até entregou um desenho!!!!

Primeira paixão, corações acelerados! O dele e o meu!!!

E o que eu devo fazer?
Como fazer?
Qual o tamanho da corda que eu devo dar?

Minha Nossa Senhora do Coração Materno das Sogras, acalenta meu coraçãozinho...
Será que devo falar de prevenção? De camisinha, de traição, de satisfação, compromisso...?
Que pelo menos eu consiga ensiná-lo a respeitar em primeiro lugar toda e qualquer mulher!

Ai, ai...

Tô aprendendo a lidar com tudo isso, é engraçado vê-lo apaixonado, mas não vou negar que estou tensa... rs

É isso, aguardem linhas dos próximos posts...


Beijos e até.

Texto de Janaína.
Fotos: Coração e Crianças

fevereiro 10, 2010

Inimigos Intrusos...

Gente é época de PIOLHOS, então aqui vai uma explicação científica e resumida do assunto por Dr. Drauzio Varella:

Piolho


O piolho do couro cabeludo (Pediculus humanus capitis) é um inseto que se alimenta do sangue das pessoas e reproduz-se com rapidez. Transmitido de uma pessoa para outra, ele se instala no folículo piloso, ou seja, na base do cabelo, onde deposita seus ovos, as lêndeas, fáceis de serem reconhecidas e que se diferem da caspa porque ficam grudadas no pêlo.


O período de incubação dura de 8 a 10 dias. A infestação ocorre mais em crianças, principalmente nas que freqüentam escolas e estão em contato com outras crianças. Não tratar a pediculose capilar infantil pode acarretar mau desempenho escolar por causa da coceira, noites mal dormidas e, nos casos mais graves, anemia provocada pela hematofagia desses insetos.


Sintomas

· Coceira intensa no couro cabeludo;

· Feridas causadas pelo ato de coçar;


· Marcas visíveis deixadas pelas picadas de inseto;


· Aparecimento de ínguas e infecções secundárias nos casos mais graves de infestação.


Tratamento

É feito à base de inseticidas piretróides de uso local. Depois da aplicação, o medicamento deve permanecer na cabeça protegida por uma touca durante algumas horas.

A aplicação deve ser realizada durante cinco dias consecutivos e repetida de sete a dez dias depois para atacar os ovos que ainda não haviam eclodido na fase inicial do tratamento, que deve ser estendido para toda a família e/ou parceiros, mesmo que assintomáticos. É importante que, nas escolas, sem exceção, os alunos que estiveram em contato com a criança afetada sejam tratados concomitantemente.


O kit de tratamento tópico já vem com pente fino para remover as lêndeas mortas. Já existem medicamentos por via oral contra a pediculose.


Recomendações


· Examine com freqüência a cabeça das crianças;


· Verifique se cílios e sobrancelhas também não estão afetados pelo inseto;


· Troque e lave com regularidade a roupa de uso pessoal e a de cama dos portadores de pediculose. O mesmo deve ser feito com a roupa de todas as pessoas que moram na mesma casa;


· Não use querosene para matar os piolhos e retirar as lêndeas, porque é um produto tóxico;


· Instrua as crianças para não usarem escovas de cabelo ou bonés dos colegas de escola;


· Não se esqueça de que o tratamento da pediculose deve abranger todas as pessoas que convivem no mesmo espaço.


Então galera, olhos vivos, operação pente fino, e se aparecer um intruso, mãos de ferro! Não se esqueçam de avisar na escola, só assim se evita a epidemia. O piolho nada tem a ver com falta de higiene ou de cuidados, portanto, não há do que se envergonhar. Meus filhos ainda não tiveram piolhos, mas eu e a minha irmã, tínhamos piolho com freqüência, sempre depois da piscina do clube. Infelizmente, já ouvi na escola uma mãe dizendo que não avisaria que seu filho estava com piolho porque ele pegou de algum amiguinho que também não avisou tipo “olho por olho, dente por dente”, péssimo!


Fica a dica, aos primeiros sinais de coceira, corra, pode ser piolho!!



Beijocas,


Cris João

Fotos: http://www.zaroio.com.br/i/o/200705040340439.jpg, http://www.mae.iol.pt/multimedia/oratvi/multimedia/imagem/id/13135613/300x210 e http://crescer.globo.com/edic/ed101/imagens/crresponde1.jpg.

fevereiro 08, 2010

Pressentimentos e Premunições...


Senti vontade de dividir essa história com vocês. Dizem que as mães têm um sexto sentido ou um tipo de sensor que alerta sobre um perigo que está rondando seus filhos, nunca acreditei muito nisso mas sempre respeitei, achava que duvidava disso por não ter vivido nada parecido. É aí que começa a história: No dia 02 de janeiro de 2007 meus dois filhotes Matheus (13) e Marcus (12) sofreram um grave acidente. Caíram na Indústria do meu marido, de um andar mezanino, de uma altura de 6 metros. Com o Matheus nada aconteceu, ele ficou um pouco assustado e só. Já o Marcus, sangrava muito pelo nariz e então levamos os pequenos pro hospital. Quando demos entrada no hospital, na emergência, um médico voltou de lá de dentro e me disse: O quadro é gravíssimo, ele teve um traumatismo craniano médio, entrou em estado de coma, será encaminhado para a UTI e aguardaremos os progressos e exames para avaliar se o caso é cirúrgico!


Gente nessa hora eu senti minha alma se desprender do meu corpo, minhas pernas tremiam tanto, eu não conseguia chorar e nem falar nada. Aquelas palavras ecoavam na minha cabeça: TRAUMATISMO, COMA, UTI, CIRURGIA...


Acho que o médico não acreditou na minha reação e perguntou: “Alguma dúvida, a senhora entendeu tudo?” “ - Não nenhuma, entendi tudo posso ver meu filho?” – eu respondi. Meu marido entrou em desespero e tratou logo de ligar para o pediatra deles e para alguns amigos médicos que como por magia logo estavam todos lá ao nosso lado, mas nessa hora não me importei muito, confesso. Passou um tempo (acho que uma hora) e me chamaram na UTI, para ver meu filho. Quando entrei fiquei chocada, vi meu filhote de longe e o médico me avisou que ele estava sedado, intubado, mas pra que eu não chorasse ao seu lado e tentasse acalmá-lo mesmo inconsciente. Cheguei bem perto e pela primeira vez senti um aperto na garganta, mas não tive vontade de chorar, só um medo enorme, me debrucei em sua cama e falei rapidamente o que estava acontecendo, onde ele estava e para que ficasse calmo, que ali ao seu lado estávamos eu, seu pai, alguns tios médicos que ele conhecia e outros que não conhecia. Assim fiquei, anestesiada e internada com ele 08 dias na porta daquela UTI (os boletins na UTI são diários e com uma única visita), mas como eu não incomodava ninguém, e ainda conhecia muitos amigos médicos, ficaram com pena de mim e me deixavam entrar na UTI algumas vezes durante o dia. Toda vez que eu entrava na UTI repetia o mesmo discurso em seu ouvido e dizia quando você acordar, manda me chamar que eu estou aqui do lado. Assim fiquei lá 08 dias saindo apenas para ir em casa tomar banho e somente quando o meu marido vinha me render e assim eu podia ainda dar um cheirinho no outro e tentar tranqüilizá-lo também (eu tinha medo que ele acordasse e nós não estivéssemos lá). Após 08 dias, o cara acordou como se nada tivesse acontecido, calmo sabendo exatamente onde estava, arrancou o tubo respiratório e fez uma porção de observações: “Mãe, você tá toda amassada, mas tá linda e feliz!” (depois de 08 dias me revezando entre pequenos cochilos na porta da UTI e horas de joelho na capela do hospital eu devia estar mesmo amassada, mas tava realmente feliz!), “Mãe tô com fome e quero um BIG MAC!”, “Mãe, cadê meu irmão?” e a pior “Mãe, a televisão daqui não presta, só passa risquinhos!” (gente, era o aparelho que mede os batimentos cardíacos). Passamos ainda 1 dia na UTI e mais um num quarto do hospital. Fomos pra casa depois de 10 dias,e ele ficou sob cuidados médicos por um tempo, por precaução, sem nenhuma seqüela. E é ai que volta a história dos pressentimentos. Não me lembro de ter sentido nada, nenhum aviso, nadinha mesmo que pudesse mudar o rumo dessa história. Me lembro de cada detalhe daquele dia, e nada. A única coisa que senti foi uma força sem tamanho, que me impedia de chorar (eu tinha que ser forte pelos meus filhos, eles precisavam que eu fosse), que me fazia forte para aliviar o sofrimento do Matheus que estava em casa e do Marcus ali no hospital. Não chorei um dia sequer, (Gente o maridão chorou tudo por mim no hospital) chorei tudo depois de alegria e de gratidão! Agradeci a cada Santo que eu me apeguei, a cada médico, a cada amigo, ao anjo da guarda deles e a todos que eu me lembrava.


Resumindo, continuo não acreditando em pressentimentos e nem em premunições, mas acredito em Deus e num amor que te faz forte por seu filho! Continuo respeitando quem tem esses avisos, talvez a minha parabólica é que esteja com defeito! Vai saber né? O fato é que está tudo bem e nunca mais fui tão forte quanto naqueles dias!


É galera, ser mãe tem dessas coisas! Ás vezes, ou muitas vezes temos e teremos que engolir nossos medos e choros para passar-lhes segurança, é nisso que eu realmente acredito!


Beijocas,


Cris João

Fotos:http://api.ning.com/files/FfIq6yejst23g9qpR65K5x1JdJifmuINSm0kr3gtwQs9T389*9MGYSTlHj1BWwN3**8bMhhjjxheWyBcsA0l9-*0f8J-7ZL1/VirgemMaria.jpg, http://oglobo.globo.com/blogs/arquivos_upload/2009/07/202_1511-anjo.jpg e http://www.espiritualismo.hostmach.com.br/imagens/Olhar.jpg

fevereiro 07, 2010

Mamãe, NANÁ!!!

Realiza a cena:

Uma casa com varanda no interior e um calor de queimar cabaça.
De um lado uma mãe, um menino de quase dois anos atrás da cadeira que fazia a vez de porta.
Do outro a avó do menino e uma cachorra da raça Rottweiler.
Os dois, o menino e a cachorra tentando se conhecer, se aproximar. Queriam um contato mais próximo! Queriam se sentir!
A avó, dona do animal, quando percebeu que aquela amizade estava ficando perigosa, resolveu por fim naquele encontro e disse: Auau, naná!
Assim, o pequeno entenderia que era hora da separação e saíria sem grande sofrimento. E saiu!

E qual foi a lição que ele aprendeu??
Que quando uma pessoa fica brava (porque até então sua avó era um doce) ela dizia o nome da pessoa e mandava nanar/dormir.

Esse menino aprendeu a lição direitinho e na primeira vez em que foi contrariado por não ficar deitadinho pra dormir, disse com o dedinho indicador direito apontado: MAMÃE, NANÁ!

A lição foi muito bem aceita e agora a maioria das pessoas tem recebido essa ordem. Inclusive a dona de uma das escolas visitadas pra ele estudar, o papo ficou cansativo e então saiu: "TITI, NANÁ!"

O nome do menino? JOÃO
E para os mais curiosos, a mãe desse menino sou eu!


Ai, ai... (suspiro profundo!)


Texto de Janaína
Fotos: Rottweiler (esse não é o da minha sogra, mas é lindo, vai!?); Menino

fevereiro 06, 2010

Tatuagem do amor...

Gente, sempre fui apaixonada por tatuagens. Uso as do chiclete e as de henna mas, nunca tive coragem de fazer uma de verdade. Sei lá, acho que é o bichinho da velhice, os conselhos dos meus pais, não sei...



O tempo foi passando e eu deixei essa vontade de lado, continuei usando as de mentirinha que logo saem e a gente coloca outra no lugar.


Quando o Matheus (13) e o Marcus (12) nasceram, adormeci de vez essa vontade. Eu já tenho os dois tatuados no coração, na alma, nas minhas entranhas, nos meus pensamentos, nos meus sonhos e pesadelos, nos meus fios de cabelo que insistem em ficar branco, nas rugas que teimam em querer aparecer, em fim, estão tatuados na minha vida! E tem mais, eu pensava que não seria um bom exemplo pra eles, que bobagem!!, eles já adoram as do chiclete também...., mas o fato é que isso e a falta de incentivo do maridão também pesaram para que eu deixasse de vez meu desejo!
 

(tatuagem da Cris 05/02/2010)

O tempo foi passando, eles foram crescendo (estão maiores do que eu, é bem verdade que pra isso não precisa muito), já estão com uma cabecinha legal, a gente já estabeleceu um grau de cumplicidade intransponível, uma relação de confiança e cumplicidades mútuas, e de amor inabalável. E daí né? Foi daí que voltou o desejo da TATOO de verdade. Pensei, pensei, virei pra lá e pra cá, e decidi: tatuei os dois agora no meu corpo também. São as iniciais, não tive coragem de fazer nada maior, mas realizei meu desejo a tanto tempo esquecido e de quebra, estou com eles ainda mais grudados, agora na minha pele também...


A traquinagem: a Andrews, minha irmãzinha, está em Santos-SP, na minha casa, com o Murilo esta semana, e foi comigo “escondido”, fizemos uma surpresa para os pequenos (que ficaram passados, não sei se da minha coragem ou de emoção) e para o marido que simplesmente AMOU e agora quer o nome dele também! (prometi que vou pensar com carinho no caso dele, o perigo é que gostei tanto que se não me policiar, viro um gibi). A Andrews também adorou, ficou louca na verdade, mas ainda não teve coragem, fica pra próxima!


Amo demais esses dois Caras que me tornaram uma pessoa melhor, mais compreensiva, mais humana, mais dócil, mais agradecida aos meus pais, mais mulher, e mais, muito mais feliz!! Nossos filhos nos imortalizam, alguém já falou, e eu ouso dizer que nossos filhos nos eternizam, porque eu não largo dos meus nem morta!!

(tatuagem da Cris 05/02/2010)



 
Desculpem a corujice, mas queria tornar pública essa “travessura”!!



Beijocas,

Cris João

Fotos:http://thumbs.dreamstime.com/thumb_227/12006631960oUPyJ.jpg e tatuagem da Cris feita em 05/02/2010.

fevereiro 04, 2010

Coração de papel

Descobri a melhor forma de escrever aqui neste cantinho: contando histórias dos meus pimpolhos, como exemplo do que quero falar.

Meus dois filhos têm espermatozóides diferentes em sua composição. São filhos de pais distintos.
Até aí... Super contemporâneo.
O Alê, meu marido (lindo que eu amo) recebeu o Pepê de braços, coração e todo o resto abertos. A família dele também.
Foi coisa de Manuel Carlos mesmo.

O Pepê foi primeiro neto, sobrinho, filho de todas famílias. A minha, a do Alê e a do pai dele.
Isso quando ele tinha só dois anos. Aceitação plena, o Pedrinho teve desde cedo uma família completa. Mesmo que de papel, porque com a "família de sangue" do pai ele nunca teve nenhum contato até hoje.

Bom, ele é um menino super inteligente (um pouquinho além, mas isso é um assunto pra ooooutro post), super feliz, cheio de idéias e outros siricuticos infantis. O que prova que nada disso o afetou, pelo menos até hoje.

E tudo isso pra dizer que família a gente constrói!
Só a gente é capaz de mostrar pra esses pequerruchos o que é necessário pra ser feliz! A gente mostra e eles correm atrás! É só ensinar o caminho!!!

Mãe solteira, divorciada, viúva, ou outra modalidade, é possível ser feliz e fazer seu pitititico feliz também!!!
A única atenção que devemos tomar é não sair apresentando os candidatos a companheiros, a torto e a direito!

Levei alguns meses pra apresentar os dois e foi a melhor coisa que eu fiz. Porque eles se apaixonaram!
Pelo menos meu marido e meu filho se apaixonaram no primeiro olhar!
Foi lindo maravilhoso, agora imagine se não tivesse dado certo! Seriam três decepções: a minha, a do Pedro e a do Alê!!!!

Agradeço todos os dias por ter junto a mim, esses dois que eu amo tanto, que me amam bastante e principalmente se amam mais ainda! Claro, sem esquecer da "pecinha desse Lego" que nasceu pra unir nós três: o Joãozinho!

Aaaah! E quem vai entrar numa família quase pronta: CUIDADO!!
Seu amor deve ser o mesmo que o do primeiro dia!
A criança não entende sobre um amor que muda! Então se você se entregar, saiba que essa entrega será desejada e cobrada TODOS OS DIAS, pra sempre!


Então prometa só o amor que você pode dar!!!!!


É isso!
Um beijo e até.


Texto de Janaína.
Perdi os créditos das fotos, se souberem, agradeço se me informarem.

fevereiro 03, 2010

Depressão Infantil...

 O papo é sério, e infelizmente não é um problema só de gente grande. Segundo os especialistas, estima-se que 10% das crianças tenham algum sintoma do mal em algum momento da vida. No corre-corre do dia a dia, às vezes não nos damos conta ou atribuímos alguns sintomas à personalidade tímida da criança. Eles alertam para alguns pontos que devem ser sempre observados por pais e educadores:

De acordo com a “American Psychiatric Association”, um episódio de depressão é indicado pela presença de 5 ou mais dos seguintes sintomas, quase todos os dias, por um período de pelo menos duas semanas:


• Estado de espírito depressivo durante a maior parte do dia;

• Interesse ou prazer pela maioria das atividades claramente diminuídos;


• Diminuição do apetite, perda ou ganho significativo de peso na ausência de regime alimentar (geralmente, uma variação de pelo menos 5% do peso corpóreo);


• Insônia ou hipersônia;


• Agitação psicomotora ou apatia;


• Fadiga ou perda de energia;


• Sentimento exagerado de culpa ou de inutilidade;


• Diminuição da capacidade de concentração e de pensar com clareza;


• Pensamentos recorrentes de morte, ideação suicida ou qualquer tentativa de atentar contra a própria vida.


Na ânsia de tornar nossos pequenos saudáveis e plenos às vezes exageramos na agenda dos pequenos: é natação, ballet, judô, futebol, inglês, computador, escola, jazz, patinação, ginástica olímpica, francês, espanhol, alemão, ufa! Gente assim não sobra tempo pra brincar e pra ser criança! Isso sem dizer naqueles pais que não respeitam os limite de seus filhotes e insistem em que seu pequeno seja um César Cielo ou um Ronaldo, ou ainda que sua princesa seja a próxima Gisele Büdchen, gente pára tudo né. Seria ótimo que fenômenos brotassem ou nascessem na marra, mas na prática não é bem assim. É claro que eles devem fazer cursos extras, aprender é indispensável e praticar esportes é de extrema importância para uma vida saudável, mas brincar é fundamental e cada um tem seu tempo que deve ser respeitado! Há ainda aquelas crianças que são realmente tímidas e não gostam de determinadas atividades... Cada um é de um jeito!


Fiquem de olho, criança precisa de amor exagerado, carinho sem limites e brincar muito, o resto, é resto e com muita moderação. Os pimpolhos devem crescer livres pra brincar e poder experimentar para fazer suas escolhas, afinal a infância passa logo e agenda lotada a gente guarda mais pra frente que aí não tem mais jeito mesmo!


É isso aí, é desse jeito leve que venho criando meus filhotes, eles fizeram futebol e desistiram quando perceberam que não tinham o menor talento com a pelota, já passaram pelo judô, pela natação, pelo kumô, curso de modelo (era segredo) e agora estão na fase da guitarra! Tudo sempre com apoio e respeito ao tempo deles e sem sobrecarregar a agenda que já conta com a escola, o inglês e chega! O resto do tempo eles tem que dividir entre vídeo-games, computador, cinema, parques, passeios, amigos e brincar muito! Disso eu não abro mão!



Beijocas,


Cris João

Fotos:http://www.aceav.pt/blogs/Adolescencia/Lists/Fotografias/depress%C3%A3o%20infantil.jpg,


http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/depressao7.jpg,

http://3.bp.blogspot.com/_m5nvFyh68bE/SxLYpwTDxaI/AAAAAAAAAzU/SxejfS29dRg/s1600/987bc6b1327c057a0aa956eb44cbf4fc56403570.jpeg

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

Tem mais disso

Related Posts with Thumbnails